quinta-feira, 14 de abril de 2011


Mário Covas volta a fornecer Zoladex

Camila Brunelli
Do Diário do Grande ABC



Mais de três meses depois que o Diário começou a monitorar a falta de remédios na Farmácia de Alto Custo do governo do Estado, localizada no Hospital Mário Covas, em Santo André, o Zoladex, usado no tratamento contra câncer de Próstata, teve seu abastecimento regularizado ontem. O Androcur também voltou às prateleiras.
Inês Conceição Vieira pegava o medicamento para o seu pai, que tem adenoma de próstata e precisa tomar a medicação para que a doença não avance e se torne um tumor maligno. Inês e os irmãos estavam fazendo vaquinha para comprar o remédio para o pai, Raul, 81 anos.
O paciente Wagner Oliveira não teve a mesma sorte. Aos 45 anos, aposentado por invalidez, ele sofre com o mal de Parkinson há dez anos e está sem o cloridrato de pramipexol (o antigo Sifrol, fabricado pelo laboratório Boehringer, que não fornece mais o medicamento para o Estado). "Eu não acho para comprar em lugar nenhum", disse o paciente, que começa a depender de amigos e familiares para realizar as tarefas mais triviais do dia. "Sou jovem e já estou com dificuldade para me locomover, mal consigo comer e falar."
A advogada Regina Rolim, 68, também estava indignada. Segundo ela, o marido, o arquiteto José Bernardo, 62 anos, tem mal de Parkinson e toma quatro comprimidos por dia. Por mês, são R$ 1.600 gastos somente nesse remédio. "Ele não pode ficar sem porque os músculos travam. A gente ainda consegue comprar, mas esses dias conversei com uma senhora de Ribeirão Pires que foi embora do hospital chorando. Ela não tinha dinheiro nem para a condução."
A Secretaria do Estado da Saúde informou ainda que o pramipexol já chegou à unidade da Capital paulista e que está programado para ser entregue ainda hoje no Hospital Mário Covas

Nenhum comentário:

Postar um comentário