quarta-feira, 13 de abril de 2011


Hospitais de Coimbra criam unidade de cirurgia especializada em mudança de sexo

13/04/2011

As operações de mudança de sexo vão começar em Setembro nos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC) a cargo da recém-criada unidade de cirurgia reconstrutiva genito-urinária e sexual, que integra 15 especialistas, revelou hoje o seu responsável.


Reis Marques, coordenador da unidade, disse à Agência Lusa que a unidade, criada este mês, reúne especialistas das áreas da cirurgia plástica, endocrinologia, ginecologia, psiquiatria e urologia.

De acordo com o director do Serviço de Psiquiatria dos HUC, em Junho começam as consultas das pessoas preparadas para a cirurgia e em Setembro serão efetuadas as primeiras operações.

"Reunimos as várias competências naquelas especialidades que trabalham na reconstrução dos aparelhos genital e urinário. Trata-se de especialistas que fazem isto há muito tempo. Devido às dificuldades das pessoas que queriam uma cirurgia de atribuição de género, e sabendo nós da existência destes especialistas, criámos a unidade", disse António Reis Marques.

De acordo com o médico, "provavelmente é a primeira vez no mundo que se cria uma unidade pluridisciplinar" nesta área.

Segundo Reis Marques, pessoas que pretendem fazer uma cirurgia de mudança de sexo já são seguidas actualmente nos HUC, nomeadamente nos serviços de Endocrinologia e Psiquiatria.

O coordenador da unidade, que funciona na consulta de sexologia do Serviço de Psiquiatria, disse ainda que vai acontecer "uma troca de informação" entre os especialistas da estrutura e um centro especializado neste domínio, em Gent (Bélgica).

No início de Março, João Décio Ferreira, o único cirurgião do Serviço Nacional de Saúde que fazia operações de mudança de sexo, abandonou o Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

O projecto de criar nos HUC um programa de cirurgia de mudança de sexo foi desencadeado há alguns meses pelo Serviço de Psiquiatria, por se ter constatado que "não havia grandes respostas" nesta área, segundo Reis Marques.

A reconstrução dos aparelhos genital e urinário, que pode ser necessária devido a um acidente ou um tumor, é feita por especialistas nos HUC "há muito" tempo, referiu ainda.

"Queremos fazer um serviço para os doentes, prestar um serviço de qualidade excepcional, que faça cirurgias nesta área, entre elas a cirurgia de atribuição de género", adiantou Reis Marques.


Lusa

fonte-sic.sapo.pt/

Nenhum comentário:

Postar um comentário